2012/08/21

Gravidade, a fraca.

Segue um comentário que enviei por email ao pessoal do Jovem Nerd sobre o último episódio.

No ultimo Nerdcast (#324 – Alô criançada, o Bóson chegou!) vocês comentaram sobre a força menos conhecida na teoria unificada, a gravidade, me lembrei de uma forma bem pratica de compara-lá com outra força bem ligada ao nosso dia-a-dia, a eletromagnética.

Segure uma moeda com o indicador e o polegar. Solte-a. A distancia ente a Terra e a moeda, a diferença de massa entre elas e a massa da Terra fizeram ela atrair a moeda. E olhe que a massa da Terra não é algo que de despreze. ;-)

Pegue a mesma moeda, segure-a da mesma forma, mas aproxime, por cima dela, um imã comum. Solte a moeda. O eletromagnetismo de um pequeno imã vence a gravidade da Terra e atrai a moeda para ele!

Será que vão ler?

2012/04/13

Para Jobs, acreditar na abordagem integrada era questão de retidão. “Fazemos essas coisas não porque somos fanáticos por controle”, explicou. “Fazemos porque queremos fabricar grandes produtos, porque damos valor ao usuário, porque gostamos de assumir a responsabilidade pela experiência completa, em vez de produzir porcarias como as que outras pessoas fabricam.” Ele acreditava também estar prestando um serviço às pessoas: “Elas estão ocupadas, fazendo o que sabem fazer melhor, e querem que façamos o melhor do que somos capazes. A vida delas é movimentada; existem mais coisas para fazer do que perder tempo pensando em como integrar seus computadores e aparelhos”.
Mais trechos podem ser lidos em http://veja.abril.com.br/livros_mais_vendidos/trechos/steve-jobs.shtml

2011/06/07

Novas diretivas para o compartilhamento de conteúdo de terceiros ou, achieved: chato egocêntrico.

Interrompemos a nossa (parca) programação para um pronunciamento oficial do dono deste blog.

Hehe... Gostaram da pompa do título? ;-)

Daí que eu comprei um iPad há algum tempo e parece que está surgindo um novo padrão de leitura e as vezes quero "externar minha opinião" para alguns de vocês.

Depois de enviar e re-enviar alguns e-mails, ponderei que isso pode ter vários aspectos negativos:

- ser intrusivo demais para vocês: às vezes me sinto um spammer.
- ser cansativo demais para mim: eu esqueço de alguém e tenho que enviar o e-mail de novo.
- ser inútil: pois isso só fica em nossas caixas de correio, ninguém mais tem acesso.

Baseado nos aplicativos que uso no iPad e nas suas integrações nativas, não irei interromper a leitura para ficar copiando e colando, irei dividir os locais de publicação:

- Google reader shared itens para o que vem do flipboard.
- Tumblr, para o Instapaper.

Embora eu ainda seja um fã do Delicious e suas tags, usarei ele apenas para armazenar conteúdo para referencias futuras. Mais próximo do velho bookmark mesmo.

Livros e PDFs que eu recomende irão para o tumblr ou para este blog mesmo.

Você pode acompanhar isso tudo no seu google reader, veja aqui como. PS: Caso ainda não esteja com overdose da minha chatice, você também pode me acompanhar no twitter e no Facebook. Prometo que tentarei um convênio com o CRP por vocês!

2010/12/31

2010: so long and thanks for all the fish!

Para mim 2010 foi um ano dos piores, marcado por perdas irreparáveis, desilusões, preocupações e muita tristeza. Mas com dizem, se a vida lhe dá limões faça uma limonada.

Mas este post não é para reclamar, e sim para agradecer aos mestres, parentes, companheiros e colegas que nestes duros dias me inspiraram, ouviram, consolaram, compreenderam e agüentaram: sem vocês eu não teria conseguido passar por isso tudo e ter chego até aqui.

Já vai tarde 2010, seja bem-vindo 2011:
Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial.

Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.

Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente.

2010/11/05

Sysadmin 101.1

O EBastos começou, e embora eu não seja tão bom quanto ele, vou dar meus pitacos sobre como ser um sysadmin melhor.
  • Conheça bem o seu idioma nativo e inglês, mas esta necessidade não é uma exclusividade nossa.
  • Não use uma conta de e-mail como to-do list (deixe sua inbox vazia!), use um sistema de controle de tíquetes. Seria bom: você participar da seleção dele; usuários poderem abrir tíquetes sem a sua interação; poder configurar os estados e as transições entre eles; ter acesso web, RESTful e se possível via API às funções dele. Seu chefe e seus usuários também vão gostar dele.
  • Conheça sua área de cabo a rabo: das leis de Ohm ao que o usuário final faz no sistema. Isso é essencial para resolver problemas.
  • Tenha uma boa noção da base da TI: sistemas operacionais, redes e bancos de dados. Para qualquer tarefa que mereça ser feita você vai precisar de conhecimentos de ao menos uma destas três áreas.
  • Saiba automatizar suas tarefas. Você não vai perder seu emprego, vai ganhar tempo para fazer coisas mais interessantes, planejar o que precisa ser feito, aprender coisas novas e, conseqüentemente, ganhar um aumento de salário. É bom saber apagar incêndios, mas não se dedicar a fazer coisas mais elevadas não vai te levar muito longe.
  • Automatize o que merece ser automatizado. Ou seja, quase tudo: do que precisa ser feito muito esporadicamente (para que você não precise se lembrar de como fazer) ao que precisa ser feito muito freqüentemente (para que você não perca todo seu tempo fazendo apenas isso), do que é muito difícil de fazer (para você não precisar fazê-lo e para registrar como você o faz) ao que é muito fácil (qual a graça de fazer algo tão fácil?!? :-) )
  • NÃO RE-INVENTE A RODA! O google é seu amigo! Se você não encontrou o que precisa nele só temos três opções: a) aprenda a usar o google direito, b) você não está no caminho certo, reveja o que você acha que precisa, c) sinto muito mas ou você está numa cilada ou com híbrido de abacaxi com pepino. A boa notícia é que 90% dos problemas caem nas duas primeiras opções.
Acho que por enquanto é isso.

2010/06/05

2010/05/05

Como saber se devo ir embora do país?

“Para mim, a mudança de país se justifica quando você sente que, para inverter um argumento nacionalista, você é um cidadão de segunda classe no lugar onde nasceu. Nem todos sentem isso, o que é normal. Mas algumas pessoas, em algum ponto, começam a sentir que não importa o que façam, a vida vai ser sempre um pouco pior do que poderia ser porque os seus valores não combinam com os do resto da sociedade. Neste caso, ou você muda seus valores ou você muda para um lugar onde seus valores são mais compatíveis.

Eu não entendo muito o patriotismo e o nacionalismo. A única ligação entre mim e o Brasil é que eu nasci ali. Não é algo que eu possa realmente me orgulhar, pois não foi escolha minha. E não vejo por que razão alguém deveria ser obrigado a ter algum tipo de lealdade especial com um país por causa disso.”
Copiado do sempre ótimo Roberto Teixeira.

Exprime bem como penso a maior parte do tempo. Isso garante desconto na passagem pra fora?

2010/04/29

Imprensa x presidente

Um monte de gente acusa a imprensa brasileira de distorcer a verdade para ser contra o presidente Lula/PT/esquerda/whatever. Parece que o contrário também é verdade: E a noticia: "É o" != "É um dos".

2010/03/27

Hora do planeta 2010

Se não me engano será “comemorada” hoje a hora do planeta, quando ecochatos e simpatizantes desligarão todos seus equipamentos elétricos por uma hora.

Acabei de ler o sempre polêmico Cardoso e concordo com sua caça aos ecoxiitas: temos pouca certeza sobre nosso impacto no meio ambiente ou sobre a existência/velocidade/efetividade do aquecimento global. “Talk is cheap, show me the code” feelings.

BTW, acho que vou aproveitar estes 60 minutos no claro para divagar sobre questões como nossa ineficiência energética (ainda “geramos” eletricidade com dínamos, shame on us!!!) e o incomodo “sensorial” da poluição atmosférica, por exemplo.

2010/03/23

O livro de Eli

Ontem eu assisti o filme O livro de Eli.

Forçaram demais a amizade ao mostrar a fodidez do Eli (Denzel Washington) quando ele, usando um facão, mata um brutamontes com uma serra-elétrica.

BTW, não sei se mais alguém percebeu percebeu uma mensagem subliminar: os conhecedores da lições de um mesmo deus se dividiam entre os que, deliberadamente, a deturpavam a seu favor e os que defendiam sua longevidade contradizendo-as, ainda que inconscientemente. Dejavu feelings total.

Ah, esqueci de avisar, este texto pode possuir spoilers.